Linda Martini, "O amor é não haver polícia"

(Há algum tempo que os Linda Martini não paravam aqui…)

Sentimos no ar a melodia etérea. É a nossa música.
Cantamos e dançamos como se fosse a última vez,
último olhar, o último toque, o último beijo.
Estás linda.
O teu vestido, da cor do vinho que enche os copos,
aquece o chão que pisas e relembra-lhe a razão. Todas as razões.
Diz-lhe para parar aqui. Eu queria tanto parar aqui.
Diz-lhe para parar aqui. Eu queria tanto parar aqui.
Os olhos param em ti e em mim, enquanto preenchemos o espaço vazio,
impossivel de preencher por alguém que não nós.
Não pedimos o fim, mas não nos importamos se acabar assim.
Diz-lhe para parar aqui. Eu queria tanto parar aqui.
Diz-lhe para parar aqui! Eu queria tanto parar aqui!
O mundo é grande e em todo o lado se vive.
Eu queria parar aqui, vivemos em caixas de fósforos.
Não sopres.
Se as mãos pudessem dizer por mim!
Se as mãos pudessem dizer por mim!
Se as mãos… pudessem dizer por mim!
Eu queria tanto parar aqui!
Pára.

Anúncios

Publicado por

Miguel Bettencourt

Marido, pai, informático e entusiasta da fotografia. Corro, não só pelo prazer que a corrida me proporciona, mas sobretudo porque posso correr.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s