Exposição fotográfica "Fronteira, Transição" [2]

Ainda não me deu para debitar aqui no blog pessoal uma análise dedicada à minha exposição de fotografia. Já pensei nisso, óbvio, mais do que uma vez, mas por qualquer motivo que me ultrapassa ainda não o fiz. E há a possibilidade de não o fazer. Logo vejo.
Posso, porém, partilhar convosco a satisfação que tenho sentido em sequência do feedback da parte de quem já visitou a exposição. As reacções, as críticas – independentemente do sentido que é-lhes dado -, bem como as interpretações (sobretudo as interpretações) às fotografias expostas, têm sido muito gratificantes para mim.
Entretanto, duas solicitações que eu não esperava de todo e que serão tornadas públicas dentro de dias.
Muito obrigado a todos os familiares, amigos, conhecidos e desconhecidos que têm acompanhado, directa ou indirectamente, presencialmente ou à distância, a exposição fotográfica “Fronteira, Transição”.
Respondendo (também por esta via) a quem tem demonstrado gosto pelo que faço na fotografia: vou continuar, claro. Não com o objectivo de expor, mas porque faço-o por prazer e por realização pessoal, apenas isso.

Será possível seleccionar um conjunto de quinze fotografias com base na invisibilidade do fio condutor que as une, como se se tratasse de uma transição dada como inexistente? Uma passagem invisível? Uma fronteira?
A exposição fotográfica “Fronteira, Transição” tem como objectivo questionar, precisamente, a viabilidade dessa possibilidade.
Citando Henri Cartier-Bresson: “Fotografar é encontrar a estrutura do mundo, regozijar-se no puro prazer da forma, desvendar que em todo este caos existe ordem.”.
Cabe a mim, enquanto autor das fotografias, apresentar-vos o conjunto dos 15 quadros à luz desta questão. Cabe a cada um de vós, se assim o entenderem, alcançar uma resposta que possibilite a apreciação do conjunto no seu todo.
Anúncios

Publicado por

Miguel Bettencourt

Marido, pai, informático e entusiasta da fotografia. Corro, não só pelo prazer que a corrida me proporciona, mas sobretudo porque posso correr.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s