Entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo

Na véspera do MIUT – Madeira Islando Ultra Trail, de que darei conta num destes dias, fui com um dos meus parceiros de corrida e amigo, o Valter, fazer o reconhecimento de um dos troços mais desafiadores desta prova de trail running: o trilho que liga o Pico Ruivo ao Pico do Areeiro. Trata-se de um local que impõe respeito. Até para fotografar senti que o devia fazer com algum cuidado.

IMG_8986

IMG_8988

IMG_8990

IMG_8991

IMG_8992

IMG_8994

IMG_8995

IMG_8998

IMG_9000
Duas Perdiz-vermelha a fechar este alinhamento de fotografias.

Fajã dos Cubres (e arredores)

Uns bonecos que poderiam ter ficado mais sorridentes se a luz tivesse ajudado. Mas não era dia de grande luz. Ainda assim, aqui ficam.

IMG_7292
A fotografia da praxe, tipo cartão postal, antes de descer para a Fajã dos Cubres, em primeiro plano (com a Caldeira da Fajã de Santo Cristo em segundo).

IMG_7301
Na Fajã dos Cubres.

IMG_7304
Idem

IMG_7305
Idem

IMG_7407
A chegar à Caldeira da Fajã de Santo Cristo, através do trilho que a liga à Fajã dos Cubres.

Do mar à montanha (e o regresso ao mar).

IMG_6906
Travessia Horta, Faial – Madalena, Pico

IMG_7057
Aproximação à montanha do Pico

IMG_7095
Idem

IMG_7105
Fim do dia (da Casa da Montanha para a imensidão).

IMG_7153
Amanhecer – Travessia Madalena, Pico – Velas, São Jorge

IMG_7133
Idem (o barco ainda atracado no porto da Madalena)

IMG_7146
Idem. Adeus Pico, até já São Jorge. Mais uma vez, A(s) Ilha(s).